DESIGN

Postado em 11.01.2011 | 23:48 | admin

MUITO SIMPLES É MUITO MELHOR.

O bom design é aquele que é bonito ou aquele que funciona? A gente não entende essa mania das pessoas acharem que uma coisa exclui a outra. Bom mesmo é fazer o que é certo. Pra gente, o certo é usar o design para facilitar a comunicação e criar uma identidade positiva para o cliente.

É um engano achar que fazer mais simples é mais fácil. Muito pelo contrário. Identificar o óbvio e fazer algo novo é a essência do trabalho de design. Pelo menos é assim que nós pensamos quando estamos criando uma marca, um projeto de sinalização para estacionamentos, peças de PDV para uma loja de roupas ou cartazes com dicas para bom comportamento em hospitais.

Imagine uma placa dizendo pra você entrar à direita. Pode ter uma seta azul, vermelha, o fundo pode ser branco, amarelo, pode ser de várias maneiras, mas não pode deixar dúvidas: entre à direita. É preciso saber quando ser inventivo e quando ser informativo. Parece simples, mas já vimos muita gente colocar um fundo com bolinhas ou um floral, só para deixar a peça “mais sofisticada”.

Dessa forma voltamos ao ponto de partida: o design precisa ser funcional. Não adianta criar uma marca linda se o nome da empresa não ficar legível. Também não adianta ter um nome legível se a marca é feia. Todo mundo prefere olhar o que é belo. O design tem que seguir a natureza e os instintos do ser humano, as simetrias, a harmonia entra as cores, a subjetividade das retas e das curvas.

Design é a beleza a serviço de alguma função, seja ela informativa ou estética. Cada estúdio de design tem seu jeito de trabalhar, seu estilo de criar as peças e suas crenças. Fazer tudo seguindo um conceito único para a marca (branding), sempre de um jeito simples, eficiente e bonito: pra gente, isso é ser Muito.

COMENTÁRIOS

A Muito se reserva o direito de não aceitar comentários ofensivos


× dois = 6